Transplante de Córnea
7 de fevereiro de 2012
Cirurgia a laser
7 de fevereiro de 2012

Catarata

O QUE É CATARATA?

Muitas pessoas após os 60 anos apresentam opacidades no cristalino. O cristalino é uma lente natural do olho e que participa do processo de foco das imagens. Quando o cristalino tem opacidades parciais ou totais haverá dificuldade de visão, os raios luminosos estarão impedidos de chegar com focalização adequada à retina (tecido responsável por levar a informação visual para o cérebro).

QUAL O TRATAMENTO?

Após o diagnóstico de catarata o paciente será informado, e poderá ter alguns parâmetros medidos tais como: visão, pressão ocular e tamanho do olho.
Não existe tratamento clínico com colírios ou comprimidos que modifiquem a intensidade e a evolução das opacidades (catarata).
A piora das opacidades e conseqüente diminuição da visão poderá ser observada pelo paciente e medida pelo médico.
O tratamento é cirúrgico com a remoção da catarata (cristalino opaco) que será substituída por outra lente artificial transparente e com graduação específica para cada paciente. Não será necessária a troca dessa lente para acertos de grau no futuro.

QUAL O PREPARO PARA A CIRURGIA?

Avaliação da perfusão e dos vasos da coróide (principalmente) e da retina

Interpretação e Resultados

Pelos exames pré-operatórios o médico oftalmologista irá avaliar as medidas de comprimento do olho pelo exame de ultrassom, curvatura e células da córnea, retina e nervo óptico. Ao clínico geral ou cardiologista será solicitada também a avaliação clínica pré operatória. E após essas liberações o paciente estará pronto para agendar seu procedimento.

COMO É A CIRURGIA?

Graças ao avanço da técnica cirúrgica hoje a cirurgia de catarata pode ser feita com anestesia local com poucos pontos ou até sem pontos, e as lentes intraoculares modernas são dobráveis permitindo uma incisão no olho muito pequena.
Estas inovações melhoraram a qualidade da cirurgia e facilitaram a reabilitação, diminuindo muito o período de repouso ou cuidados especiais.

APÓS A CIRURGIA

Se o olho do portador de catarata for normal, a visão deverá ser a mesma “boa visão” que era medida antes do paciente desenvolver a catarata.
Se existirem outras doenças oculares concomitantes como as de córnea, glaucoma, retina ou nervo óptico, a visão final dependerá da interferência dessas outras doenças na visão.

RECUPERAÇÃO

O tempo e a qualidade da recuperação varia de paciente para paciente, mas a maioria retorna a suas atividades habituais dentro de poucos dias.
A catarata não volta após a remoção, os resultados da cirurgia são permanentes, com a possibilidade de o paciente continuar a ter uma boa visão por toda a vida.
Nos casos em que, decorrido algum tempo após a cirurgia, ocorrer embaçamento da visão, novo exame oftalmológico deve ser feito, pois existe a possibilidade de uma membrana que se localiza atrás da pupila e da lente intraocular ficar opaca, necessitando da aplicação com Laser para ser aberta. Este Laser é chamado YAG Laser e o procedimento chama-se Capsulotomia com Yag Laser, que é geralmente resolvido por meio de uma rápida aplicação, realizada no consultório.

A ESCOLHA É SUA

A catarata pode levar anos para se desenvolver.
Mas, qual é o momento certo para removê-la? A resposta é bem simples: a hora de remover a catarata é quando o portador de catarata acreditar que a qualidade de sua vida seria melhor se tivesse a oportunidade de voltar enxergar como antes. Em raras situações o médico será obrigado a intervir, pela necessidade do paciente ser operado pelo risco de piorar outras doenças oculares.
Tratando-se de um procedimento relativamente seguro, com recursos e técnicas já consagrados, recomendamos que a decisão seja de comum acordo com o paciente, médico e familiares e realizado quando as condições de saúde do paciente o permitirem.

Deixe uma resposta